segunda-feira, 2 de julho de 2007

Fim de semana

Sexta:
 
Casamento de vizinha da minha sogra. Nunca tinha visto a moça, mas era uma bonita noiva. Não gosto muito de ir a festas de gente que não conheço, mas a Patroa disse que eles convidaram meus sogros e família, que pediram pras filhas irem, que foi aluna de balé da minha cunhada... Enfim, fui, bonita cerimônia (na verdade, chegamos atrasados, mas tudo certo, sexta o trânsito é complicado), bonito salão, bons aperitivos, boa cerveja (bem gelada!), bom uísque, boa bebedeira. Dei uma travada básica. Não muito aparente, mas de reclamar da grana da gravata perto da noiva, muito feio isso, quando volto à sobriedade tenho vergonha dessas gafes.
 
A Patroa passou mal e saímos mais cedo. O filhote não gostou, queria ter ficado brincando mais. Também não gostei, estava começando a tocar a sessão de dance, justamente com Pump Up the Jam, do Technotronic. Mas era necessário.
 
Sábado:
 
Acordamos tarde (perto das onze). Eu de ressaca leve, mas não cheguei a ter dor de cabeça. A Patroa saiu pra comprar algumas coisas logo cedo, fiquei com o pequeno. Ela voltou, disse que faltaram outras coisas, me arrumei e fui com ele comprar. Almoçamos em casa (nossa, uns meses sem fazer isso) e ela foi trabalhar na festa junina da escola dela.
 
Consegui fazer o pequeno comer (ele anda meio sem fome ultimamente). Brincamos com carrinhos na minha cama, achei que ele ia dormir, mas de repente levantou e falou que queria sair. Pegamos o triciclo dele, fomos pra rua, andamos por mais que uma hora. Voltamos, ele ficou meio irritado, parecia sono. Chacoalhei ele um pouco no colo e ele dormiu, tão bonitinho, rs. Isso devia ser umas quatro e meia.
 
Aproveitei pra lavar a louça, regular portas de armários que estavam meio zoadas, trocar uma lâmpada queimada... coisas que só dá pra fazer quando se fica em casa. 
 
A Patroa chegou seis e meia, ele desmaiadão ainda. A idéia era irmos pra Mairiporã no sítio do tio dela, mas não rolou. O pequeno acordou só quase oito da noite. Pizza e dormir.
 
Domingo:
 
Acordamos tarde de novo (perto das dez). Nos arrumamos, fomos no armarinhos fernando comprar presente pro sobrinho, precisamos comprar alguma coisa pro pequeno também. Um caminhão enorme por 13 conto pareceu bem razoável, rs.
 
Fomos pra minha mãe, almoçamos, depois fomos no parque da juventude. Tinha estacionamento mas estava cheio, parei em uma rua lateral. Fiquei impressionado com o tamanho, limpeza, tranquilidade, paisagismo... ótimas impressões. Dois playgrounds para pequenos, muitas quadras, muito gramado, árvores, pedaços da construção do carandiru II que formavam um bonito cenário, muralha como as de redor de prisões para andar em cima... muito legal mesmo. O pequeno brincou bastante, fiz questão que ele andasse um tanto a pé pra sentir areia, grama molhada, terra, pedriscos, coisas que não está acostumado. Ele ficou meio receoso no começo, mas acabou conseguindo subir e descer do escorregador sozinho no final. Fez até um amiguinho. Aliás, o menino, tadinho, devia ter uns quatro anos e me pareceu muito mal cuidado. Tinha algum problema de dicção que parecia-me caso simples para um fonoaudiólogo, os pais ficavam vendo ele de bem longe, namorando num canto e ele pedindo atenção pra quem estivesse por perto.
 
Achava interessante ele comentando aquelas coisa do tipo "olha o que eu fiz, olha o que eu consigo fazer" comigo. Parecia que realmente faltava a figura de um pai ou mãe motivando, dando atenção e brincando com ele.
 
Bem, fomos de volta pra casa da minha mãe, o pequeno dormiu no carro (cinco e meia) e foi até oito e meia. Vi o jogo do brasil, achei meia boca até o primeiro gol, daí ficou bem legal.
 
Chegamos em casa dez e meia, brinquei um pouco com o pequeno e fomos dormir. Não vi que hora ele adormeceu, só a Patroa me chamando meia-noite pra eu desligar a TV e o DVD...

Nenhum comentário: